Encontro.

etw

A primeira coisa é terminar de comer as almôndegas. Fico só vendo ele em seu encontro maravilhoso. Fica bem claro que os dois já estiveram aqui juntos outras vezes. A garçonete os conhece e pára pra trocar umas palavrinhas com o casal. Estão muito á vontade.
Tento até ficar puta com a história, mas eu me seguro. Do que adianta? Afinal de contas, ele é uma pessoa e tem o direito de ser feliz como todo mundo.
Só um pouco depois é que eu entendo exatamente por que meu primeiro impulso não foi de raiva, e sim de invejar sua felicidade.
Não têm nada a ver com eles.
O negócio é comigo.
Quando um enjôo forte toma conta de mim, vejo o horror absoluto dessa situação:
Ali está ele, andando pela cidade com uma menina – enquanto eu estou aqui sentado, na flor da minha junventude, completamente sozinha.
Faço um gesto de repreensão com a cabeça.
Pra mim mesma.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: