Dia dos Namorados

Outra vez encontro-me aqui, diante do meu passado…
Os dias a correr, levam-me somente à recordar
Mas em nada faz-me perceber vida, aonde quer que eu esteja…
No mar, no sol, na lua, ou no infinito secular!

Meu tempo parou no tempo daquele adeus de nós dois…
E os dias especiais já não são tão diferentes
Não os aguardo mais com a ansiedade de antes
E em mim, só hiberna então uma emoção silente…

Fico a cismar, e indago-me constrangida
Em um questionamento tanto quanto encabulado…
Quem foi de nós dois que amou a quem?
E entre tu e eu, quem de verdade foi amado?

Ai, quantas lembranças doendo-me em prantos
Do nosso par romântico, dos momentos unificados
De um passado distante, e que se mantém tão presente
Nas saudades que sinto de ti, nesse “triste dia dos namorados!”

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: