Coração

Eu ouço.

Eu imagino.

As minhas pernas se curvando.

Minhas calças se arrastando na terra.

Ajoelhada lá, com os joelhos ralados e com o coração na boca.

O coração cai no chão perto de mim, duro, e ….

Bate. Bate.

Bate.

Ele se recusa a morrer ou esfriar, sempre voltando pro meu corpo. Só que uma noite, com certeza, ele vai acabar sucumbindo.

1 Response so far »

  1. 1

    coyote said,

    where are you? ):


Comment RSS · TrackBack URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: